Banca aposta em expansão da infraestrutura

Publicado em 18/09/2017 às 15h58

FONTE: DCI

 

18/09/2017 - 05h00

Banca aposta em expansão da infraestrutura

Criado em 2015, Giamundo Neto Advogados aproveita todas as oportunidades em casos ligados a concessões e outros tipos de contratos e projeta retomada no setor a partir do fim do ano que vem

O sócio-fundador Giuseppe Giamundo Neto (esq.) e demais sócios 
Foto: Paulo Bareta

São Paulo - Entrar no mercado de infraestrutura no início de uma das maiores recessões da história do País parecia não fazer sentido em 2015, mas não no negócio de advocacia. O Giamundo Neto Advogados viu oportunidade justamente neste segmento da economia.

Segundo um dos sócios-fundadores do escritório, Giuseppe Giamundo Neto, há trabalho para os advogados tanto em momentos de bonança quanto nos de retração econômica.

"A infraestrutura recuou, mas os reflexos da crise e da [Operação] Lava Jato geraram bastante serviço", afirma Giamundo Neto.

Ele conta que o escritório tem atuado em muitos processos arbitrais relativos a litígios do passado. "A economia estava a todo o vapor lá atrás, e apesar dos contratos em infraestrutura não estarem mais naquele crescimento, ainda há pleitos de cobranças, arbitragens, entre outros, que vêm do período anterior."

Essas ações atingiram o ápice com a eclosão da Operação Lava Jato e subsequente investigação de diversos contratos no Brasil inteiro. "Atendemos a muitas empresas por processos relacionados à Lava Jato. São em sua maioria ações públicas no âmbito civil e administrativo, mas também firmamos acordos de leniência relacionados à operação", explica o especialista.

Giamundo Neto espera para o segundo semestre de 2018 a recuperação do setor de infraestrutura com grande impacto das concessões governamentais em meio à retomada da economia. "Apostamos que, retomando esses grandes projetos, haverá uma migração dos passivos originados por esses contratos firmados no auge da economia para uma gestão de novos projetos", complementa o advogado.

Da mesma forma como hoje não falta trabalho na área do direito público voltado à infraestrutura, quando a economia tiver a sua tão esperada melhora o escritório também não vai perder oportunidades.

"Um grande projeto de infraestrutura gera demanda consultiva e contenciosa desde a licitação. Então há muito trabalho relacionado ao acompanhamento de projetos nascentes em infraestrutura."

O sócio ressalta que a banca já tem trabalhado no acompanhamento de grandes obras e concessões, e que esses novos projetos gerarão demandas relacionadas à fiscalização dos contratos público-privados.

Além disso, o Giamundo Neto Advogados também tem investido muito em arbitragem, principalmente por conta da alteração legislativa feita em 2015, que permitiu a arbitragem em administração pública e deu um pontapé para a expansão desse recurso.

Aprovado no teste

Giuseppe Giamundo Neto conta que fundou o escritório ao lado dos sócios Camillo Giamundo e Philippe Ambrosio Castro e Silva, que vieram de escritórios tradicionais de direito público. Desde aquela época, a banca cresceu muito e de três passou a contar com 15 advogados, sendo seis deles sócios. Ganharam essa condição os especialistas Thays Munhoz, Alexandre Krause e Felipe Graziano. Além disso, a banca já possui uma carteira com 140 clientes.

Para Giamundo Neto, o grande desafio ao longo destes dois anos e meio foi se firmar no mercado como um player que adota o tripé expertise, disponibilidade dos sócios e flexibilidade para o pagamento de honorários. "Tivemos um período em que nos vimos testados pelo mercado em relação às nossas propostas e consideramos que saímos aprovados deste teste", garante.

Ricardo Bomfim

http://www.dci.com.br/legislacao-e-tributos/---banca-aposta-em-expansao-da-infraestrutura-id651828.html#impresso-953863

voltar para Notícias

left show fwR tsN bsd b02s|left tsN show fwB bsd b02s|left show tsN fwB normalcase|bnull||image-wrap|news fwB fwR normalcase tsN|fwR normalcase tsN fsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase tsN|fwR normalcase tsN c15 bsd b01|normalcase tsN|content-inner||