Juliano Maranhão diz que não há previsão legal que obrigue provedores a disponibilizar conteúdo produzido por usuários

Publicado em 06/06/2017 às 16h56

FONTE: JUSTIÇA EM FOCO

 

Juliano Maranhão diz que não há previsão legal que obrigue provedores a disponibilizar conteúdo produzido por usuários

PODER JUDICIÁRIO

Terça-Feira, Dia 06 de Junho de 2017

Para o professor do Núcleo Direito, Incerteza e Tecnologia da Faculdade de Direito da USP, Juliano Souza de Albuquerque Maranhão, a legislação nacional não traz qualquer dispositivo que obrigue os provedores a disponibilizar conteúdo produzido por usuários. De acordo com ele, os dispositivos do Marco Civil da Internet falam somente quanto à obrigação de disponibilizar os registros de comunicação, como data e hora de conversas, e não os conteúdos. 

Na audiência pública realizada no Supremo Tribunal Federal, o professor destacou três pontos de preocupação que devem ser levados em conta no âmbito dessa discussão. O primeiro deles é quanto a vulnerabilidade. “Qualquer tipo de acesso excepcional torna o programa vulnerável a ataques cibernéticos por meio de terceiros, de tal forma que a criptografia que objetivava a proteção pode perder o sentido”. 

Outro ponto é que as formas de acesso excepcionais, especialmente quando são reservadas ao Estado, viabilizam uma vigilância total. “O custo passa a ser zero para uma interceptação, o que significa que todos podem ser interceptados”. 

O último ponto é a ineficácia. Para o professor, o programa de criptografia é independente do serviço provido. Isso significa, segundo ele, que, na hipótese de restrição da criptografia, uma organização criminosa pode utilizar a sua própria criptografia de ponta a ponta para acoplar no programa de troca de mensagens. “O risco é lidarmos com um cenário em que o cidadão comum, que não tem acesso a essa tecnologia, fica vulnerável a ataques cibernéticos. E por outro lado, os criminosos estarão protegidos”, explicou.

http://www.justicaemfoco.com.br/desc-noticia.php?id=122364&nome=Juliano-Maranhao-diz-que-nao-ha-previsao-legal-que-obrigue-provedores-a-disponibilizar-conteudo-produzido-por-usuarios 

 

voltar para Notícias

left show fwR tsN bsd b02s|left tsN show fwB bsd b02s|left show tsN fwB normalcase|bnull||image-wrap|news fwB fwR normalcase tsN|fwR normalcase tsN fsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase tsN|fwR normalcase tsN c15 bsd b01|normalcase tsN|content-inner||